30.1.10

dia mundial do pai xico


O pai xico festeja hoje mais um aniversário! Continua com espírito jovial, cheio de saúde, cheio de boa disposição, o inevitável carinho e a conduzir como se estivesse num rally! Poderia apenas aqui colocar um fotografia, mas - pelo menos pela rita que gosta de chorar a ler o que escrevo - deixo também aqui mais uma pequena história vivida pela dupla franciscana!

Surgiu-me uma dor de dentes a um domingo de manhã, passavam 2 ou 3 dias do natal - veio-se a descobrir que um
carniceiro dentista me tinha chumbado um dente infectado... a minha cara começou a inchar até se assemelhar à de um mostro daqueles mesmo feios... consultado um dentista [a sério] não havia muito a fazer... era necessário tomar antibióticos e só seria possível actuar quando a infecção cessasse. durante esses dias eu mantive-me na cama, porque, para além das dores, não conseguia ingerir comida sólida [muito nestum mel comi eu...] o que me tornava frágil para sequer andar de pé. de qualquer forma, eu estava tão monstruosa que também não queria que ninguém me visse. à óbvia excepção do pai xico que permanecia como meu enfermeiro particular. o pai xico deu-me uma pequena corneta de lata que eu deveria soprar sempre que precisasse de auxilio e ele viria logo a correr! uma noite senti uma sede insuportável, mas não tive força suficiente para soprar na corneta de modo a que ela fizesse barulho... conformada com a minha situação, levantei-me da cama e fui até à cozinha, enchi um copo de água e tirei gelo do congelador - porque, apesar de serem os últimos dias de dezembro, eu estava cheia de calor - provavelmente estaria também febril. quando tirei o gelo, percebi que iria desmaiar em breve [já nesta altura eu controlava muito bem a minha condição], e fui a correr pelo corredor a fora a tentar atingir a cama antes dos meus sentidos se ausentarem. cheguei à porta do meu quarto, mas foi só mesmo aí. desmaiei e caí para cima de uma cadeira que provocou o barulho suficiente para que o meu pai acordasse e viesse em meu auxilio. pegou-me nos braços, levou-me para a cama, foi-me buscar o copo de água com gelo. percebendo que a corneta era falível, trouxe-me uma campainha, que bastaria sacudir - como a um pacote de açúcar - para que ele surgisse logo . no 31 de dezembro à noite já me sentia melhor e tinha a cara quase decente! ouvia o meu pai na sala de jantar a ver televisão. levantei-me devagarinho, fui-me auxiliando nas paredes e fui para junto do meu pai no sofá. ele que festejava ali a passagem do ano, enquanto enfermeiro chefe, da enfermaria do meu quarto, foi desfiando o leitão em quase fios de cabelo para que o conseguisse ingerir. era a minha primeira refeição sólida ao fim de vários dias. e ali mudámos de ano juntos. a ver televisão e a comer leitão desfiado.

8 comentários:

busycat disse...

:)

beijo

Nelly disse...

É sempre tão agradavel falar com o pai Xico, ouvir historias dele, estar com ele... é realmente um ser fantastico!!! E tu Francisca, tens a quem sair...Beijinho

franksy! disse...

O pai xico é mesmo um ser único! Também adoro estes serões assim de conversa com os meus pais! fico sempre a saber coisas novas e a perceber outras! Ontem à noite foi muito bom!

Quem me dera conseguir ser alguém tão extraordinário como o pai xico...
Ainda tenho de comer muita broa! ;)

Tu és uma querida! Obrigada também pela noite de ontem!

Beijinho!

bonifaceo disse...

Tenho a certeza que foi um óptimo aniversário!
Tenho pena de não ter lido o post no dia mas tive todo o fim-de-semana sem ligar o pc.

ana marta disse...

Muitos parabéns pelo aniversário do teu pai! É uma pessoa pela qual ganhei uma grande estima, às custas das histórias que te ouvi contar. Claro que no teu casamento, quando vos vi dançar, perdi a compostura toda :) a passei por uma bebedolas. mas foi tudo muito sentido (tu sabes) Beijinhos Francisquinha!

Tino_de_Rans disse...

;)

Rita Delille disse...

que linda história! não estou a chorar mas estou feliz... hmmm, estás a ver... estas histórias tanto te fazem rir como chorar porque são verdadeiras e cheias de amor. parabéns por teres um pai tão lindo e espectacular. eu acho que isto é muito bonito :).

Ana, Dona do Café disse...

aww... :) grande pai xico!
É tão bom ter histórias dessas para nos fazerem sorrir sem darmos conta...
beijinho