29.4.07

o teu mau feitio!

Não há como explicar e acaba por não haver muito a dizer. Não vou dizer que foi desde sempre porque me lembro de ser chicoteada com o fio do telefone, com claros laivos de maldade! Mas foi desde muito cedo.Sentava-se em cima de mim e declarava que as almofadas não falavam quando lhe gritava para que saísse! Vendia-me por cem escudos os brinquedos que esquecia no quarto dele. Escravizava-me massagens quando chegava a casa dos treinos. Jogava rugby comigo em cima da cama com uma bola minúscula e com direito a melé e tudo! [por algum motivo eu nunca ganhava]. Vendia-me por cem escudos os autocolantes do bollycao da colecção “tou”! Convencia-me a lavar a louça quando era a vez dele!Levava-me às noites do parque! Levava-me ao cortejo da queima das fitas! Vestia-me de uma forma cool para me levar com ele a passear! Deixava-me ir para a garagem à noite quando se juntava com o pessoal a jogar à lerpa! Levava-me à praia quando ia com os amigos! Não se importava que eu andasse sempre atrás dele para todo o lado! Não se importava quando chegava da noite e eu estava adormecida na cama dele! Ouvia U2 e led zepplin e deixa-me ouvir os cds que lhe emprestavam. Patrocinava os meus gostos musicais! Provocava a minha curiosidade! Estimulava os meus conhecimentos! Na idade mais chata, tinha a paciência de ouvir as minhas histórias mirabolantes e bastante ficcionadas quando chegava da escola! Nunca censurou o meu crescimento natural, e as suas fases, mesmo quando me apaixonei perdidamente pelo seu melhor amigo durante anos a fio. Levava-me de férias! Enfrentava inúmeras vezes os meus pais para me proporcionar coisas por que eu ambicionava. Depois, como voto de confiança contou-me coisas que a minha idade não me deixava entender, fez-me compreende-las e ganhou uma aliada! Numa altura em que ninguém tinha cabeça para se lembrar que eu existia, ele não se esquecia de mim! Dava-me atenção! E contava-me o que se passava! E abraçava-me! E apoiava-me! E chorámos juntos algumas vezes! Tentava distrair-me tanto quanto podia! E eu fiz sempre parte do seu mundo! Ele permaneceu sempre junto a mim. Como um pai. Como um irmão. Como um amigo. E ate hoje, quando muitos me traíram, me deixaram ficar mal, me esqueceram ou me magoaram, ele foi o único que nunca me virou as costas, que nunca me deixou ficar mal. Com quem eu pude sempre contar. Que sempre acreditou plenamente em mim! Que sempre me fez acreditar em mim! Que sempre me apoiou em tudo. E isto é tudo tão assim que até dói…Fazer mal a ele é fazer mal a mim! Magoá-lo a ele é magoar-me a mim a dobrar! Fazerem-lhe bem adoça-me a boca! Eu amo muitas pessoas no mundo, ele está isolado no primeiro lugar! Imagine-se se tivesse bom feitio…

4 comentários:

franksy! disse...

só faltam vinte!!!

Ana Margarida disse...

Gostei [e gosto] dos amigos assim! E mais vinte e vinte, até depois do 34 (o meu número mai-lindo).

franksy! disse...

São os amigos de sangue!...
O teu número é quase muito giro! Se fosse o 35 era mai-lindo-ainda!

Lou Camille aka Sílvia A. disse...

:)