22.7.07

ainda não chove, mas já me cheira a terra molhada

queria ter a coragem de te dizer aquilo que não tens coragem de admitir que queres ouvir.

e olho para ti e lembro-me do torga. lembro-me do torga e da sua relação com deus. e lembro-me de um poema. de um específico poema. um poema que já disse. disse sem saber para quem era.

2 comentários:

Lou Camille aka Sílvia A. disse...

Sabes que um dia achei, também eu, um poema de Torga e de repente tudo parecia fazer sentido: Torga, eu, um rapaz e a cerejeira dele. E tudo, no mesmo repente, deixou de fazer sentido.
:)

franksy! disse...

a vida está cheia de coisas que fazem e deixam de fazer sentido!