26.2.09

dez8 horas

Estive recentemente sentada infindáveis horas a produzir um trabalho que teria de ser – e foi – entregue na passada sexta-feira. Ao contrário do estudo, o trabalho não me dá sono. Não me faz ver carreirinhos de caracteres com uma sombra baça sempre a persegui-lo até ao ponto que ambos desaparecem por completo e me levam a concluir que para estar de olhos fechados mais vale ir para a cama. Foram dezoito horas com algumas pausas fisiológicas nunca superiores a quinze minutos. As refeições, mesmo preparadas na cozinha, eram ingeridas já em frente ao portátil. Uma colherada por cada três cliques, um novo layer e um save as. Em pano de fundo esteve maioritariamente a VH1 classics. E No final disto tudo resta-me: 1. fazer aqui um agradecimento especial ao Bruno Raposo que – do outro lado do google talk – foi o meu tutorial para software que - apesar de dever - não domino; e 2. informar-vos que vou comprar uma cadeira decente!

3 comentários:

ana... disse...

é por isso que marcaram o jantar do cajó ao sábado?

quero apresentar uma mo[n]ção de censura!!!

Lou Camille (na vida real Sílvia A.) disse...

e o teu Toninho aguentou? se sim, um BRAVO aqui da titia do norte!

franksy! disse...

menina que dança, o jantar do cajó nada tem a ver com estas 18h!!!

mas apoio-te inteiramente na tua mo[n]ção!!!

Lou, o meu toninho trabalhou a maior parte do tempo, mas foi sempre aparecendo junto de mim! foi-me sempre sorrindo, oferecendo iogurtes, beijando a testa, procurando se ainda faltava muito e distraindo enquanto via episódios do californication aos quais eu não podia estar com a devida atenção! ;)