24.10.10

o lado B daquela cassete


Eu costumava pedir ao pedrinho para me gravar músicas de bandas pelas quais eu ia sentindo curiosidade. Uma vez pedi-lhe para me gravar qualquer coisa e the doors. No lado A estava a qualquer coisa, no lado B – supostamente – the doors. Ouvi exaustivamente a cassete. Não deveria ter muito mais de 10 anos. Gostei dos the doors.
Uns anos mais tarde, já pelos meus próprios meios, enquanto conhecia música ‘nova’, descobri the doors e não tinha nada a ver com o lado B daquela cassete… mas aceitei a descoberta com naturalidade sem nunca me preocupar com o que seria aquilo que afinal estava no lado B daquela cassete. E também foi coisa que nunca mais ouvi. 
Muitos anos mais tarde - já andava eu no secundário - a ouvir a RU( descobri que afinal aquilo que estava no lado B daquela cassete era lloyd cole! No programa até estavam a gozar com o senhor e eu fiquei algo indignada, porque eu gostava de lloyd cole! Não sabia, mas gostava!
Nunca percebi porque é que o Pedrinho me gravou lloyd cole em vez de the doors, nem sei se fez de propósito, ou sequer se percebeu a troca. Mas ainda bem que assim foi. Se assim não fosse, eu poderia nunca ter conhecido lloyd cole naquela fase do crescimento em que boa música faz quase tão bem como cálcio e proteínas!

3 comentários:

lecooksportif disse...

Vá lá saber-se o que é que os doors poderiam ter de interessante para uma miúda de 10 anos!!

Eu descobri os Smiths numa cassete "anónima". Se não me engano eram o lado b dos Pshycadelic Furs.

jerónimo disse...

A primeira vez que me lembro de ouvir Lloyd Cole, foi no Bergantim, na Figueira... Era cedo, tipo 2 da mnhã, tinha acabado de entrar com a minha irmã (a única vez que fui com ela a uma discoteca) e começou a passar uma música que eu pensava ser The The. Mas como não a conhecia, fui perguntar ao DJ... Era a Rattlesnakes...

joana corker disse...

a minha cassete com o álbum rattlesnakes era (e ainda é)uma basf dourada :)