17.2.11

o desarme

N. Nós vamos ao cabeleireiro mas é para tu te portares muito bem! Não é como da última vez!!!
F. Está bem, mãe! Eu prometo que me porto bem!
N. Mas portas mesmo?! Ou é como da outra vez?!
F. Não, mãe! Eu desta vez porto-me mesmo bem! Prometo de certeza absoluta!

[…]

N. Estou muito triste contigo!!! Tu prometeste que te ias portar bem e portaste-te muito mal!!!
F. Ò mãe, eu prometi que me ia portar bem, mas não disse que era hoje…