9.6.11

literatura insustentável

Pela primeira vez na vida desisti de ler um livro. Por vezes acontece os livros desapontarem-me, não sentir o entusiasmo fervilhante de ler mais uma página. Não é comum, mas acontece. Ainda assim, um livro lê-se sempre até ao fim! Mas desta vez não consegui… gosto muito do Bret Easton Ellis. Já li outros livros dele, mas neste, a ¼ do livro – quando se dá o primeiro homicídio da narrativa -, desisti oficialmente. Gosto da forma como escreve. Gosto dos ambientes urbano-selváticos. Até aguento bem o choque que por vezes provoca nas minuciosas descrições de actos horrendos, mas desta vez não consegui. No domingo – depois de votar! – deitada ao fim da tarde na areia da praia, fechei o livro que decidi não mais abrir. Eu sabia que o psicopata americano assassinava pessoas. Estava preparada para isso [não, nunca vi o filme]. A forma cruel como ele se abeirou do sem-abrigo e o gozou, ainda foram suportáveis. A maneira monstruosa como o foi torturando antes de o matar já começou a ser demasiado impressionante para mim. Quando, pisando, partiu impiedosamente as patas dianteiras do cão dele, não aguentei mais. Fechei definitivamente o livro…

7 comentários:

rita disse...

nunca li nada do bret, mas ontem assisti a uma situação que me chocou: 5 putos de 6 anos (da escola da minha filha) em êxtase perante um cadáver fresquinho de um passarinho. e, perante os pais impávidos a poucos metros, não descansaram enquanto não o fizeram rebolar ao pontapé e, de seguida, o pisaram. eu fui a única pessoa que, sem êxito, se insurgiu para impedir aquilo.

franksy! the awesome wife disse...

há pessoas duma crueldade intolerável...
mas esses putos só devem fazer isso porque nunca foram sensibilizados pelos seus progenitores...

eu quando era pequena fazia sempre funerais aos passarinhos...
colocava-os dentro das embalagens de becel da minha vizinha D. Graciosa e enterrava-os numa pequena campa, sempre junto de um castanheiro bravo que havia por trás de minha casa...

StrangerThanKindness disse...

franksy! the awesome soul.

franksy! disse...

franksy! the awesome fool... :(

StrangerThanKindness disse...

No, no, no! franksy! the awesome fighter [with no long term memory ;)]

franksy! disse...

Hit me like a rock

My advice to you is this: Put some armor around that gooey little heart of yours.

Professor Judith Fairfield, Liberal Arts, The Movie!

StrangerThanKindness disse...

Mais ou menos isso ;)