25.6.12

some day...

5 comentários:

Luis Rodrigues disse...

Esta sempre foi uma das minhas músicas para ouvir no carro em tardes de sol

Pensando bem nem sei porquê e nem acho que não faça muito sentido

franksy! a better person. disse...

Luís, ouvi pela primeira vez esta música [e este álbum] quando estava de férias a acampar na praia de vieira de leiria com os meus irmãos e os amigos deles [era eu consideravelmente catraia].

Esta foi a música que me marcou mais.

Passei a adorar morphine.

No sábado à noite, na noite branca da Gang, foi passada pelos djs e o meu coração parou por um bocadinho e de repente senti o sentido que a música me fazia…

Eu sou uma pessoa muito feliz, mas quando me doi, doi-me a sério… demasiado a sério…

Luis Rodrigues disse...

Os álbuns de recordações deviam ter sons em vez de imagens. A gente abria a capa e começava a sair música.

Uma imagem traz-nos a lembrança de algo. Mas a 'tal' canção faz-nos reviver esse momento. Nada é mais forte que isso.

A dor faz parte de se ser uma pessoa inteira. É como ter comichão no rabo ou envelhecer.
Sem a dor não serias feliz. A sério.

Luis Rodrigues disse...

E pus-me a lembrar de algumas das 'tais' músicas.

Talvez a primeira tenha também sido num acampamento na praia. Corremos as praias todas desde a dos Coelhos até ao Portinho da Arrábida.

Eu que sou doutra época :) tínhamos um gira discos na tenda, daqueles de agulhinha! :)

Logo na primeira noite alguém pôs a tocar o Soon dos Yes. E aquilo no meio da noite e do mar, bateu-me duma maneira que lá está...

E agora nem de repente cheguei à conclusão que só agora cheguei à conclusão, que não sei que sentido te faz os Morphine

franksy! a better person. disse...

Os morphine fazem-me muito sentido! Até à alma!

E acho delicioso ter um gira-discos num acampamento! :)