26.1.08

o desprezo

São textos que de vez em quando se fazem à mesa de um café e que reúnem um conjunto de opiniões e depois até são ignorados pela maior parte das pessoas que o subscreveram.
[...]
Eu disse uma coisa que mantenho e repito, o documento que foi apresentado não tem a mínima categoria do ponto de vista da cultura. Nenhuma! É uma apreciação minha! […] Eu próprio reconheci que muitas das pessoas que subscreveram o documento nem sequer o conhecem.

Carlos Encarnação
Presidente da Câmara Municipal de Coimbra
em entrevista à Rádio Clube Português

4 comentários:

Tinta no Bolso disse...

com poucas e honrosas excepções, não se pode esperar nada

quando os melhorzitos são os que gostam dos violinos de chopin, está tudo dito.
se lhes forem falar de investimentos na suiça e férias em bora-bora, o interesse já é maior

franksy! disse...

temos aqui um que é mais folclore!...

ana... disse...

vais receber uma visita dos serviços municipalizados de coimbra! hihihihi

já que eu não tenho blog [!!!], mas fica aqui para o carlos encarnação saber, que eu, eventualmente ao contrário dele, leio sempre aquilo que assino!

[excepto quando o meu pai está com pressa e me garante a pés juntos que posso assinar...]

franksy! disse...

é, não é?! qualquer dia a gang apanha uma multa astronómica da câmara por um incumprimento qualquer inventado à última hora!

pois é! eu imagino que o carlos, para assim falar, é porque não lê aquilo que costuma assinar! e com razão! aquilo dá muito trabalho! e cansa a vista!!!